24 janeiro 2013

Foi um bon jour.

Não tem cansaço, tristeza, dúvida ou frustração que se mantenha quando é ouvido que Ele vive.
E porque Ele vive a esperança vale a pena. Temor não há. Crer no amanhã é possível.
E eu bem sei, ah se eu sei, que a minha vida está nas mãos do meu Jesus que vivo está.

Obrigada, Haiti.
Obrigada, Malulu.
Obrigada, Bondie fidel.

22 janeiro 2013

changement.

Haiti é lugar de se sentir em casa mesmo com as saudades, o creole arranhado e o telefone sem sinal.

Um brinde ao ano que começou cheio de chororô na vila velhinha e já está com sorrisos na hope-land.

21 janeiro 2013

When in Narnia.

Nada de entrar no armário ou de ser afogado pelo mar pintado em um quadro.
Vir pro Haiti é bem mais fácil. Ir embora que é o problema, mas isso é só mais pra frente, nada de sofrer por antecipação.
O bom é saber que o mesmo Deus que usou as agulhas da Dorcas continua soberano e cuidando do Haiti. Mesmo que tudo que a gente tenha seja umas tintas de pintar rosto, uma bola de futebol e uma cama elástica.

Bisou-bisou, especialmente pro Miguel e pra Vitoria.



PS. Tampico summer splash continua tão açucarado e delicioso como sempre.

20 janeiro 2013

quase lá.

Nada de canal do Panamá. Isso já foram viagens passadas e não registradas.
O que valeu foi ter sido premiada com um upgrade pra classe executiva depois de um dia tão conturbado como o de ontem.
Comprar um óculos por 12 doletas.
Perceber a grandeza do poder de Jesus, o bom pastor.

E agora é ir cantando Bondie fidel no coração e ir se re-enchendo de fé, esperança e amor.

E viva o Panamá!

19 janeiro 2013

De passagem.

Já disse aqui que esse Belo Horizonte tem seus mistérios na minha elaboração da vida.
E hoje eu passo o dia todo aqui pra sair pro Haiti de madrugada.
Eu espero conseguir manter a mente ocupada com letras, frases e livros. Dizem que se manter ocupada ajuda em épocas que as notícias - de profissão a relacionamento, passando até na ONU - não são bem o que eu esperava.

Mas "eu não paro", como cantaria alguém que já deveria ter saído das minhas sinapses. Mas ele tem razão. Não é hora de parar. É hora de continuar buscando querer o que Deus quer, confiando que não importa onde estou ou pra o de vou se é Ele quem me leva (ibid.).

Depois de um ano e meio não estou eu a caminho do meu Haiti?
Deus tem um timing peculiar, essa é a verdade.

09 janeiro 2013

(interregno)

"e como você pode resumir isso tudo que aconteceu?"
"não sei..."