29 maio 2013

(conexão)

Não acho que agora seja hora de voltar para realidade - nunca saí dela para precisar voltar. 
Talvez agora seja hora de continuar a continuidade, por mais redundante que isto soe.
Londres-Genebra-Paris foi mais uma parte do que já vinha acontecendo e do que está para acontecer. Foi único, é claro. Mas foi realidade. Foi parte do todo. Foi, talvez, um ensaio para uma outra rotina. 
Não tenho todas as conclusões tiradas, mas tenho algumas. 

Agora é partir para casa para o sexto Live, mais um ponto eletrizante da minha rotina nada rotineira :)

28 maio 2013

Going back to Kansas.

Poder conhecer o mundo e ainda ter um lugar para voltar e chamar de casa. Tai uma coisa boa da vida. 
Conhecer o diferente, ser a diferente e poder ter a mesma gente de sempre me esperando na volta. É muito amor!
Já cantariam por ai que é impossível ser feliz sozinho. É verdade. Gente precisa de gente, de perto ou de longe, pra vida ser vivida. 
E ainda bem que eu sou gente que tem outras gentes ao redor.


Paris rendeu croissants, crepes, baguetes, cremes brulees e kilos a mais. Rendeu sorrisos e pelas músicas ao vivo em cada esquina. 
Mostrou o quanto viver junto é bem melhor. 

À bientôt, Paris.

26 maio 2013

no dia em que eu andei 10 horas seguidas.

Dona de um sorriso enigmático, Monalisa ganhou o mundo. E hoje eu vi o quadro real, cercado de turistas e bem menor do que eu esperava. 
A sala do Louvre onde fica o quadro tem, nas outras 3 paredes, quadros imensos, coloridos, únicos, que chamariam muita atenção se não tivessem por perto uma tela com uma mulher, sorrindo. 
Como um retrato tão pequeno, e com um sorriso tão pouco sorridente, é tão prestigiado?
Não sou entendedora de artes, mas entendo de gente. Acho que Monalisa nos conquista por ser sincera. Ela não se preocupou em ter brilho estético. Com suas roupas escuras e cabelo lambido, ela mostrou a que veio. Talvez aquela expressão curiosa fosse tudo o que ela tivesse a oferecer. E assim ela fez. 

Um quadro pequeno que aponta para o grandioso. Uma pintura simples que revela o complexo.

E a aplicação para a vida fora das tintas já está dada ai. 

25 maio 2013

Oulala!

Última parada! France!!
Lugar de turistas, prédios antigos, monumentos, crepes, musica ao vivo pela rua a fora, muito amor e tudo mais que Paris proporciona. 

O cansaço - mental e físico - está aos berros. O dia hoje termina cedo, mas feliz :)


Bisou, bisou!

24 maio 2013

c'est bon :)

ai, ai, ai, ai, ta chegando a hora, querida Geneve!

começos, surpresas, presentes, graça! superabundante e maravilhosa graça!
simples, sem alarde, graciosa, real, perceptível e transformadora graça!

vou-me por ai cheia de gratidão pelos novos amigos, pelos ainda não tão amigos, pelos futuros chefes e pelos que já viraram irmãos :)
além de ir cheia de comida italiana - preparação ideal para dançar no Live semana que vem.



a plus tard, Geneve. 



20 maio 2013

seasonal.

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma de nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." 
(Fernando Pessoa)

Global Platform.

Descobri que este lugar é mais que uma instituição, órgãos ou agências. É gente. Nome ao invés de número.
É claro que tem burocracia, friaca, sapato apertado, sono e comida cara. 
Mas tem projetos, esperança, aprendizado, troca, oportunidade, novidade. 
Queria que esta semana durasse mais que 7 dias.

18 maio 2013

Good-bye, London.

40min para hora de hop in a shuttle e começar a parte 2 da jornada europeia. 
Construindo minha arca, como Noé; partindo para o desconhecido, como Abraão. Se minha história me trouxe até aqui, que eu faça do presente mais um degrau pro meu futuro. 
A comodidade e segurança do passado são assustadoramente atraentes. Mas não somos dos que retrocedem - obrigada pela lembrança, Paulo. 
No final das contas, é esta a maior reflexão e conclusão de Londres: por maior que seja o apego e a saudade, navios não foram feitos para os portos - obrigada, WAD. 



Enquanto a orquestra tocava, eu não conseguia ver quem tocava o xilofone. Simples razão: não era xilofone, era um triângulo, o tempo todo. 

17 maio 2013

abstract.

sono tá maior do que a necessidade reflexiva.
então lá vai uma enxurrada de londres:
friaca;
andar muito rápido pra fugir da friaca;
starbucks pra esquentar da friaca;
rei leão;
orquestra sinfônica;
royal opera house pela metade;
mercado;
jardim;
esmagada nos portões da rainha;
rir com pessoas desconhecidas;
universidade;
SBT;
andarilha;
conhecedora da história inglesa;
turista nível profissional;
mapas;
compradora de souvenir grau amadora;
roda gigante;
reflexões sem textos;
concierge gente boa;
aquecedor;
tropeços;
pontes;
mala de onça no metro;
entre outros;
não necessariamente nessa ordem.


adeus, londres.
daqui a pouco eu volto ;)

16 maio 2013

quick one.

meu professor de meias listradas disse que diário é lugar de reflexão - e ele tá certo.
então mais tarde eu volto mais reflexiva, pra eu não me perder neste momento logístico e não fazer uma reflexão não reflexiva.

15 maio 2013

#faixa11

É agora. 
Até breve, brasiiiiuu!
Frio na barriga, expectativa, fé, gratidão. 
Nada de post conexo ou reflexivo. 
Outro dia, de lá. 

13 maio 2013

a reminder.

08 maio 2013

BSB em meio-dia

Finalmente vim a Brasília e saí do aeroporto. Se bem que não fico nem 12 horas aqui, mas c'est bon. 

Minha mãe disse que minha vida começaria a mudar hoje, por conta da minha reunião no Centro Nacional de Gestão de Risco de Desastre. 
Por um lado, ela tem razão. Hoje é minha primeira reunião fora de Vila Velha sobre o assunto, vou estar diretamente com os principais do Brasil, é um bom big deal. 
Por outro lado, acho que ela está um pouco equivocada. Minha vida começou a mudar faz tempo. Na verdade, acho que é uma constante mudança, ou uma constante que muda. 
Complexidades a parte, tem sido uma boa temporada, parte de algo maior que eu imagino, que não é de agora. Algo que vem sendo construído, desafiado, inspirado, mudado, continuado. 


Salve, JK!

02 maio 2013

mais um pra posteridade

http://liveaovivo.com/live13/#!/blog-3/enquanto-o-live-nao-vem-onu

to lendo isso todo dia, como se nem fosse eu a escritora e ser vivente da história!
reler a própria vida faz bem ;)

"agora acabou!" (ler com a voz do ratinho que toma banho)

não sou das que gostam de dizer adeus, festas de despedidas e coisas semelhantes - mas fechamentos, por mais que indiquem o final de algo, tem o seu tchan.
não sou das utópicas que nega dor e a própria humanidade - mas essa paz que eu sinto em minh'alma... ah, essa paz :)
que me faz sorrir pro futuro e me faz ver o novo começo - pois é essa a beleza do final: o começo.
e pronto :)

vou ali cantar crombie enquanto termino meus artigos, já que não querem ir comigo no forró.





13 dias to na europa, meu bem!


ps. já ia me esquecendo de te avisar, diário, que mudei alguns detalhes em posts antigos, porque a vida é assim: não mudamos o passado, mas podemos resignifica-lo, e é pra isso que existe o botão "edit" no seu sistema ;) bjs